Curso técnico em análises clínicas: Saiba tudo sobre

A mudança nos hábitos alimentares nas últimas décadas, o aumento do sedentarismo e o impacto disso nas condições de vida em geral têm nos levado a uma preocupação maior com a saúde. E, para que os diagnósticos médicos possam ser feitos com precisão, é preciso que os exames laboratoriais sejam bem feitos e é aí que entra a atuação do técnico em análises clínicas, função também conhecida como técnico em laboratório. Saiba aqui o que faz o técnico em análises clínicas, sua carga horária de trabalho, os salários e como está o mercado de trabalho para essa profissão.

A pessoa formada no curso técnico em análises clínicas é um profissional capacitado para diagnosticar doenças por meio de análises rigorosas e aprofundadas nos laboratórios. Hoje em dia, o mercado de trabalho dispõe de diversas atividades para os técnicos em análises clínicas.

Afinal, o que faz um técnico em análises clínicas

Quando se fala o nome do curso técnico em análises clínicas, pode parecer que já está bem clara a responsabilidade do profissional. Mas, além de analisar, os exames clínicos e emitir seu parecer sobre eles, os técnicos em análises clínicas também podem atuar em outras atividades como:

  • Coleta de sangue;
  • Realizar testes de laboratório;
  • Conduzir exames, sempre levando em consideração as orientações médicas;
  • Manter o paciente orientado sobre o processo que está sendo feito;
  • Auxiliar no diagnóstico de doenças;
  • Manusear e garantir o funcionamento dos equipamentos do laboratório.

Como é o curso técnico em análises clínicas

Devido à atuação do profissional de análises clínicas ser bastante prática, o curso também segue esta tendência. Para isso, há bastante aulas dedicadas às vivências práticas. Em algumas instituições, os alunos são estimulados a participar de projetos sociais em que possam colocar seu conhecimento em prática, fazendo análises clínicas, por exemplo.

O curso técnico em análises clínicas tem uma carga horário de 1320 horas, ou seja, aproximadamente 18 meses de formação. O curso é bastante centrado nas ciências biológicas com disciplinas como:

  • Anatomia e fisiologia humana;
  • Biologia celular e molecular;
  • Bioquímica aplicada;
  • Hematologia;
  • Microbiologia;
  • Parasitologia.

Vale destacar que uma das disciplinas é voltada à gestão de laboratórios. São 80 horas de aprendizado conhecendo os fundamentos, as rotinas e os processos necessários e corretos para que um laboratório esteja adequado.

Com 160 horas de duração, o estágio supervisionado do técnico em análises clínicas representa quase 10% da carga horário total do curso. Isso porque em um curso totalmente voltado para o laboratório, é fundamental que haja bastante prática antes da atuação profissional de fato. Por conta disso, ainda é comum o uso da expressão “técnico em laboratório”.

Técnico em análises clínicas: Onde atuar?

A profissão do técnico em análises clínicas já é regulamentada e também está listada na Classificação Brasileira de Ocupações. Mas, se você lembrou somente dos laboratórios em que vamos coletar sangue ou outros materiais líquidos para servirem como base de exames, está perdendo oportunidades!

O mercado de trabalho para os técnicos de análises clínicas é bem maior que isso. Além dos laboratórios em si, é possível atuar em:

  • Hospitais;
  • Postos de atendimento de saúde;
  • Clínicas;
  • Indústria cosmética, alimentícia e farmacêutica;
  • Instituições de ensino.

Saiba quanto ganha um técnico em análises clínicas

A média salarial de um técnico em análises clínicas é de 1,2 mil reais. Além do cargo de técnico, o profissional da área também pode se candidatar às vagas de analista de laboratório e análises clínicas, técnico de laboratório, analista de laboratório e análises clínicas, assistente de laboratório e análises clínicas e até mesmo auxiliar.

Em geral, neste nível, a melhor remuneração média é dos analistas de laboratório e análises clínicas. São, em média, R$ 2,3 mil. Geralmente, além do salário mensal, é possível que o técnico em análises clínicas ganhe um adicional de insalubridade, a depender do tipo de exames que são executados pelo próprio.

O perfil da área para o técnico em análises clínicas

Para fazer as análises corretamente, além de conhecimento, é preciso ter bastante facilidade de concentração e gostar de ficar em silêncio. Já para os técnicos em análises clínicas que fazem coleta de materiais para exame, por exemplo, é importante que saiba se comportar e orientar o paciente da melhor forma possível.

Outra característica importante é a curiosidade. Tanto pela pesquisa ou análise presente quanto para os novos temas que estão sendo discutidos na área. Estar bem informado além de contribuir para que o cliente perceba a sinergia da equipe, ajudará o técnico em análises clínicas a crescer na carreira.

Terminei o curso técnico em análises clínicas. E agora?

Em primeiro lugar, é importante que, antes de finalizar o curso técnico em análises clínicas, você já tenha feito outros estágios, além do supervisionado. Isso lhe dará ideia de área que você quer atuar e dos seus próximos passos na carreira.

Depois de concluir o curso técnico em análises clínicas, você estará devidamente preparado para buscar uma boa colocação na área. Isso porque terá todos os conhecimentos necessários para concorrer às melhores vagas do mercado.

Além do crescimento dentro de sua própria formação como técnico em análises clínicas

Técnicos em análises clínicas podem trabalhar como concursados em análises clínicas, podendo chegar a um patamar de liderança. É possível também continuar buscando outros cursos na área e até mesmo uma graduação. Se você se identifica com as ciências biológicas e com os ambientes de laboratório, o curso superior em biomedicina pode ser uma opção.

Além das instituições privadas, existem os concursos públicos que você pode se candidatar para atuar como técnico de análises clínicas. Fique bastante atento à descrição e exigência da vaga. Alguns editais ainda citam a profissão como “técnico de laboratório”, denominação popular e mais antiga do que a atual. Em alguns casos, há também vagas listadas como analista ou supervisor de laboratório em que o curso técnico em análises clínicas é uma das exigências.

Quem já fez o curso técnico em análises clínicas da Famesp recomenda e aprova a grade curricular e reforça o respeito que as instituições da área da saúde têm pela faculdade. Matricule-se hoje mesmo.

Promoção Acelera com a Famesp - Ganhe uma moto

MATRÍCULAS 2017.2
INÍCIO EM AGOSTO
INVESTIMENTO: Clique no período desejado para visualizar os valores.

+MANHÃ - 8h às 11h30

PERÍODO DA MANHà– 08h às 11h30

Mensalidade de R$ 349,00*

Desconto na matrícula somente esta semana. Confira!
*Valor da Mensalidade com desconto para pagamentos até o dia 08 de cada mês.

+TARDE - 14h às 17h30

PERÍODO DA TARDE – 14h às 17h30

Mensalidade de R$ 329,00*

Desconto na matrícula somente esta semana. Confira!
*Valor da Mensalidade com desconto para pagamentos até o dia 08 de cada mês.

+NOITE - 19h às 22h30

PERÍODO DA NOITE – 19h às 22h30

Mensalidade de R$ 369,00*

Desconto na matrícula somente esta semana. Confira!
*Valor da Mensalidade com desconto para pagamentos até o dia 08 de cada mês.

+MATRIZ CURRICULAR

TÉCNICO EM ANÁLISES CLÍNICAS – 1320h
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
MÓDULO I – 430h
Anatomia e Fisiologia Humana – 80h
Uroanálise e Líquidos Orgânicos – 80h
Biologia Celular – 80h
Instrumentação Laboratorial – 80h
Coleta de Materiais Biológicos – 40h
Ética e Perfil Profissional – 40h
MÓDULO II – 460h
Hematologia – 120h
Parasitologia – 120h
Projetos Interdisciplinares – 80h
Primeiros Socorros – 40h
Biologia Molecular – 40h
MÓDULO III – 430h
Princípios de Sorologia e Imunohematologia – 80h
Bioquímica – 120h
Microbiologia – 120h
Comunicação e Noções de Informática – 40h
Bases de Anatomia Patológica – 40h
ESTÁGIO SUPERVISIONADO – 60h
PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES – 60h

+DOCUMENTOS PARA A MATRÍCULA

A matrícula deverá ser realizada na Secretaria da MÉTODO. Apresentar cópia autenticada ou simples com apresentação do documento original:
– Certificado de conclusão do curso de Ensino Médio e Histórico Escolar (ou Declaração de Matrícula do 2º ou 3º ano do Ensino Médio)
– RG ( Cédula de identidade )
– CPF Cadastro Nacional de Pessoa Física (CIC)
– Título de eleitor aos maiores de 18 anos
– Prova de quitação com o serviço militar para maiores de 18 anos, se do sexo masculino
– Certidão de nascimento ou casamento
– Comprovante de residência com CEP
– Duas fotos 3×4 recentes e iguais

Comentários

comentários