Como escolher uma profissão: 6 dicas incríveis

Como escolher uma profissão

Saber como escolher uma profissão parece um talento natural para muitos. Para outros, é um verdadeiro desafio que se estende até mesmo após a conclusão do Ensino Médio. Mas isso não significa, necessariamente, que não existam possibilidades de carreira para essas pessoas. Antes de se render às incertezas e angústias decorrentes de tal dúvida, um bom planejamento pode ser feito.

E, para evidenciar o que estamos falando, este post pode ajudar na orientação dos indecisos. Nas próximas linhas, vamos apresentar para você 6 dicas incríveis sobre como escolher uma profissão. Confira, e veja como dar certeza às suas escolhas para ingressar no mercado de trabalho que você tenha mais afinidade!

1. Pare de acreditar que a profissão escolhida é algo para toda a vida.

Muito do peso que recai a quem ainda não sabe como escolher uma profissão está na importância da decisão. Há quem diga que é uma das escolhas mais importantes da vida, e isso faz com que fiquemos ainda mais em dúvida sobre o que fazer.

Trata-se, é claro, de uma grande escolha, mas de modo algum essa é uma decisão definitiva. Em primeiro lugar, porque não é recomendável traçar os planos de uma vida inteira com base em sua profissão. As situações podem mudar, o mercado de trabalho oscilar e você pode encontrar aptidão (ou até mesmo paixão) em outras áreas. Isso significa que você não precisa se prender às decisões de anos atrás, o que já alivia o peso. Não à toa, especialistas apontam a importância em ter um plano B na vida.

Além disso, pare de pensar que escolher uma profissão se trata de escolhas certas ou erradas. A decisão deve vir de acordo com aquilo que você acredita ser o ideal para desenvolver as suas habilidades, capacidades e competências.

2. Avalie o mercado ao pensar em como escolher uma profissão

Como um complemento ao tópico anterior, que tal fazer um exercício e pesquisar a respeito do mercado de trabalho? Comece de maneira ampla, observando quais áreas profissionais estão em alta, consolidadas e em baixa popularidade.

Em seguida, pense naquilo que você gosta de fazer e compare as possibilidades de exercer tais funções profissionalmente. Esse exercício é interessante, pois ajuda a reduzir o número de possibilidades, facilitando a decisão.

Observe também dois aspectos para descobrir se a profissão que você está de olho atende às suas expectativas. O primeiro deles é o autoconhecimento: você sabe o que te motiva, o que não gosta e quais são as suas principais qualidades e virtudes? Agora basta avaliar o que o mercado de trabalho tem a oferecer — mantendo em mente as tendências mercadológicas. Com isso, você consegue afunilar cada vez mais as escolhas.

3. Avalie a sua própria personalidade

Agora vamos nos aprofundar um pouco mais em questões pessoais: caso você já saiba quais são as suas habilidades, por que não avaliar a possibilidade de fazer algo que interesse a você?

Para isso, reflita um pouco sobre as suas habilidades, seus hábitos de consumo e opções de lazer. Analise as suas atividades favoritas quando não está estudando, como:

  •         Assistir a filmes e séries;
  •         Esportes;
  •         Livros favoritos;
  •         A importância da estabilidade financeira em sua vida;
  •         Disciplinas da escola que tenha mais afinidade e interesse.

Outro ponto de atenção que você pode focar é a maneira com a qual você interage com todos ao redor. Você possui objetividade, praticidade, sabe lidar com pessoas ou solucionar conflitos? Gosta de organizar e estar no controle? Ou você é o contrário de tudo isso?

Por mais que você acredite que não saiba como escolher uma profissão, muitas vezes ela está apenas escondida em suas áreas de interesse particular. E essas informações são vitais para que você se debruce diante das opções, no mercado de trabalho, e encontre a que melhor se alinhe aos seus interesses pessoais.

4. Faça testes vocacionais

Caso você continue em cima do muro, experimente conversar com amigos e familiares. Pergunte como eles enxergam você e quais competências eles já analisaram observando você no dia a dia.

Leve isso em consideração, e procure informar-se a respeito de testes vocacionais. Por meio deles, você pode compreender coisas que, até então, ainda não havia entendido. E não pense que esses testes são úteis apenas para quem saiu do ensino médio: eles podem ser aplicados em qualquer etapa da vida profissional.

Caso não saiba por onde começar, dê uma olhada em universidades e faculdades, que costumam oferecer esse tipo de orientação — muitas delas, de maneira gratuita. Clínicas de psicologia também podem oferecer o teste vocacional, o que é uma boa oportunidade para ter mais opiniões profissionais a seu respeito.

  1. Estenda sua pesquisa às profissões selecionadas

A essa altura, é possível que você tenha uma ou mais profissões entre as suas preferências. E isso é perfeitamente natural, pois é hora de aprender mais sobre cada uma delas. Para isso, coloque-as no papel e acrescente à sua pesquisa:

  •         Os principais aspectos de cada uma das profissões;
  •         Quais são as competências mais exigidas do candidato;
  •         Quais são os cargos mais comuns, entre outras possibilidades profissionais, que aquele curso tem a oferecer;
  •         Como está o mercado de trabalho, atualmente, e as previsões;
  •         Dê uma olhada na grade curricular dos cursos;
  •         Vá a eventos do setor de atuação dessa profissão, veja palestras e participe de workshops — muito disso você pode encontrar on-line também;
  •         Converse com quem exerce — ou já exerceu —as funções profissionais que você está de olho.

Lembre-se que, para reduzir ainda mais as possibilidades, você pode avaliar as ofertas de empregos. Esse não deve ser o principal fator, mas ajuda a simplificar e solucionar algum tipo de indecisão entre as profissões.

6. Faça uma lista de prós e contras

Por fim, algo que pode ajudar a descobrir como escolher uma profissão é por meio das listas: quais são os prós e contras de cada uma das profissões de seu interesse?

Pode parecer simplório, mas é uma excelente maneira de colocar em perspectiva os pontos em questão, quando você os tem diante de si. É mais uma alternativa para reduzir as áreas de interesse até que você tenha a favorita em mãos para iniciar a sua carreira.

E aí? O que achou de nossas dicas sobre como escolher uma profissão? Você tem outro macete que ajudou em sua escolha, e não falamos aqui? Compartilhe conosco, no campo de comentários deste post!

Pesquise pelo nome do curso ou assunto.

Comentários

comentários