Curso técnico em estética: Saiba tudo sobre

curso tecnico estetica

O curso técnico em estética forma profissionais que atuarão com a beleza e bem-estar, utilizando técnicas de procedimentos estéticos e equipamentos voltados para essa finalidade.

Esse é um setor que está em amplo crescimento, uma vez que as pessoas buscam por procedimentos para que possam se sentir cada vez mais bonitas. Com o investimento na área, surgem novos procedimentos a cada dia que requerem profissionais especializados para lidar com eles.

O que faz o técnico em estética?

O técnico em estética é o profissional responsável por operar equipamentos na realização de procedimentos estéticos, aplicar massagens e outros procedimentos. Ele é responsável por garantir que os procedimentos realizados sejam feitos com segurança, visando preservar a integridade de quem está passando por ele.

É de responsabilidade desse profissional entender as necessidades de cada cliente, indicando o procedimento mais adequado e fazendo a aplicação.

Quanto ganha um técnico em estética?

O valor médio do salário de um técnico em estética é de R$ 1.300,00, sendo que existem oportunidades para realizar o trabalho em período integral ou meio período.

Um levantamento realizado pelo Sine apontou a média salarial desse profissional de acordo com o porte da empresa que atua conforme a experiência. Confira:

Pequena
TraineeR$ 1097,50
JúniorR$ 1262,12
PlenoR$ 1451,44
SêniorR$ 1669,16
MasterR$ 1919,53
Média
TraineeR$ 1317,00
JúniorR$ 1514,55
PlenoR$ 1741,73
SêniorR$ 2002,99
MasterR$ 2303,44
Grande
TraineeR$ 1580,40
JúniorR$ 1817,46
PlenoR$ 2090,08
SêniorR$ 2403,59
MasterR$ 2764,13

O que o técnico em estética estuda?

Durante o curso, o aluno irá estudar diferentes conteúdos que permitam a sua capacitação como anatomia e fisiologia, estética corporal e facial, nutrição estética, terapias complementares, entre outros.

Antes de partir para o aprendizado de técnicas e procedimentos estéticos, sejam eles faciais ou corporais, o técnico em estética também passa por aulas que visam ensinar sobre a anatomia e fisiologia humana, cosmetologia aplicada, microbiologia, imunologia e até mesmo primeiros socorros.

Uma disciplina bem importante é a que trata da tecnologia no universo da estética. Isso porque o mercado da beleza está em constante evolução, seja em técnicas e procedimentos quanto nos equipamentos a serem utilizados. Por isso, além do curso técnico em estética, é importante pesquisar e ler bastante sobre o tema, para estar informado sobre as novidades, aprender sobre elas e poder oferecê-las como um diferencial.

Além das disciplinas, procure sempre por um curso que contemple um estágio supervisionado em sua matriz curricular. Isso irá lhe trazer experiência e até mesmo irá ajudá-lo a decidir em quais áreas e procedimentos prefere atuar.

Todo esse conhecimento é dividido por matérias.

DURAÇÃO – TÉCNICO EM ESTÉTICA – 1320 h

MÓDULO II
Programas de AprendizagemAulas hora
Anatomia e Fisiologia Humana 80h
Cosmetologia Aplicada80h
Estética Corporal240h
Estética Facial240h
Gestão e Cosmetologia80h
Língua Portuguesa40h
Microbiologia e Imunologia80h
Nutrição Estética80h
Patologia Aplicada80h
Primeiros Socorros40h
Psicologia e Ética40h
Tecnologia Estética80h
Terapias Complementares40h
ESTÁGIO SUPERVISIONADO120h
DE AULAS – Horas1320

Onde fazer o curso técnico em estética?

É preciso que a instituição de ensino escolhida para realizar o curso e técnico em estética seja reconhecida e possua infraestrutura para que o aluno aprenda tudo o que precisa. A Famesp é uma boa opção e conta com profissionais altamente qualificados.

A Famesp está localizada em São Paulo, no centro de ensino técnico na zona sul de SP, pertinho do metrô Saúde e Praça da Árvore.

Veja o conteúdo programático e matricule-se

Qual o valor do curso técnico em estética?

O valor da mensalidade do curso técnico de segurança do trabalho custa R$ 369,00 (noturno) e R$ 349,00 (diurno). Existem turmas em dois períodos: das 19h às 22h30 e das 8h às 11h30.

Como tirar o registro de técnico em estética?

O registro de técnico em estética pode ser solicitado ao Conselho Regional de Biomedicina. Após feito o registro, o profissional pode atuar de maneira legalizada. Entretanto, é preciso apresentar o diploma para que se consiga esse credenciamento.

Como ser um bom técnico em estética?

Para ser um bom técnico em estética é preciso que a pessoa goste de aprender e de cuidar das pessoas, tenha habilidade manual e perfeccionista. Entenda um pouco esses comportamentos.

  • Gostar de aprender: a todo o momento surgem novos procedimentos estéticos e são inseridos aparelhos no mercado. O técnico em estética precisa se atualizar constantemente para saber de todas as opções existentes e como utilizar cada uma delas.
  • Gostar de cuidar das pessoas: o cuidado com o próximo é fundamental uma vez que os procedimentos são realizados em outras pessoas. É preciso entender quais são seus anseios e dúvidas para solucionar e manter um bom relacionamento durante a realização dos procedimentos para que a pessoa se sinta confortável.
  • Ter habilidades manuais: os procedimentos exigem que se utilize as mãos para que sejam realizados, em alguns casos utilizam equipamentos auxiliares. Porém, alguns são aplicados manualmente, como é o caso das massagens e caso não haja habilidade a pessoa pode se machucar.
  • Se perfeccionista: a estética mexe com a autoestima do cliente e, por isso, é preciso cuidar para que todos os detalhes sejam minuciosos.

Onde trabalha um técnico em estética?

Como dissemos, com o mercado da beleza em alta, muitas são as possibilidades de trabalho para o técnico em estética. Há várias vagas de emprego para esses profissionais em:

  • Clínicas dermatológicas, atuando em procedimentos estéticos e faciais;
  • Academias, que buscam reunir em sua estrutura, profissionais da área da saúde e estética, tornando-se um centro de beleza completo;
  • Spas que têm como serviço oferecido não somente os procedimentos estéticos, mas também os de relaxamento, que também podem ser exercidos por um técnico em estética;
  • Atendimento home care. O técnico em estética pode realizar vários procedimentos nesta área, que tem sido uma das mais buscadas em termos de atendimento autônomo;
  • Salões de beleza.

Em todos estes estabelecimentos, além de atuar na execução dos procedimentos estéticos, o técnico em estética também pode ser responsável por coordenar e supervisionar as atividades, pois os cursos o preparam para o ambiente da gestão. Isso porque muitos profissionais optam por empreender e abrir um negócio próprio.

O técnico em estética pode trabalhar seguindo as seguintes modalidades: ser contratado, atuar como autônomo ou  ser dono do seu próprio negócio. Muitas vezes, bate a dúvida se vale mais a pena atuar como funcionário dentro de uma clínica de estética, por exemplo, ou abrir seu próprio estabelecimento, o que exige mais investimentos.

Esta é uma escolha para a qual você pode se preparar ao longo do curso técnico em estética. Mas, independentemente de atuar como contratado, autônomo ou dono do negócio, a formação em curso técnico em estética é fundamental.

Por isso, se você quer ingressar e ser bem sucedido no mercado, é importante se planejar para fazer um curso técnico em estética. Depois de concluído, quem sabe o próximo passo pode ser uma graduação na área.

Técnico em estética é profissão em alta

Hoje, no Brasil, são mais de 6 mil profissionais atuando na área estética. Isso considerando somente os que atuam dentro do regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Como este ainda é um mercado com bastante profissionais informais, este número com certeza é bem superior, afinal, estima-se que existam cerca de 600 mil salões de beleza no País, sendo grande parte deles abrigando técnicos em estética.

Mas não se assuste, embora hajam muitos técnicos em estética atuantes no mercado, o consumo na indústria da beleza só aumenta. Pesquisas apontam que, em um momento de crise, os brasileiros preferem diminuir suas despesas com lazer a deixar de investir em cosméticos, perfumaria e outros procedimentos estéticos. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), os brasileiros destinam cerca de 2% de seu orçamento para esse fim.

Vale lembrar que, atualmente, alguns sindicatos de empregados da indústria da beleza estão propondo os pisos, reajustes e benefícios da categoria. Além disso, desde o início deste ano, entrou em vigor uma lei que regulamenta a possibilidade dos profissionais que atuam nos salões de beleza optarem entre as regras da CLT ou em atuarem como parceiros, sem vínculo empregatício, mas por meio de um contrato pré-estabelecido.

Veja o conteúdo programático e matricule-se

tecnico em estetica

Tem alguma dúvida sobre a área de Estética?

PREENCHA OS SEUS DADOS E ENTRAREMOS EM CONTATO.

Nossos especialistas responderão todas para você.

Fale conosco

Comentários

comentários