novembro-azul-famesp

Novembro Azul

Prevenção ao Câncer de Próstata

A campanha de prevenção Novembro Azul foi criada com o objetivo de quebrar o preconceito masculino sobre ir ao médico realizar o exame preventivo ao Câncer de Próstata. Muitos homens ainda relutam em fazer o exame de toque, por falta de informação e vergonha. 

Câncer de Próstata é o tumor que afeta a próstata – glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra – canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

O Câncer de Próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros, ficando atrás apenas do câncer de pele. São registrados anualmente 68 mil novos casos e 13 mil mortes causadas pelo tumor. Ele é considerado um câncer de terceira idade, pois 75% dos casos ocorrem em homens com mais de 65 anos.

A escala de graduação do câncer da próstata varia de 1 a 5, com o grau 1 sendo a forma menos agressiva. Confira ao lado a descrição de cada um deles* >

  • Grau 1: as células são uniformes e pequenas e formam glândulas regulares, com pouca variação de tamanho e forma, com bordos bem definidos, densamente agrupadas, distribuídas homogeneamente e com pouco estroma entre si.
  • Grau 2: as células possuem tamanho e forma variados e as glândulas, ainda uniformes, mostram-se frouxamente agrupadas e com bordos irregulares.
  • Grau 3: as células variam ainda mais em tamanho e forma, constituindo glândulas muito pequenas, uniformes, anguladas ou alongadas, individualizadas e anarquicamente espalhadas pelo estroma. Podem formar também massas fusiformes ou papilíferas, com bordas lisas.
  • Grau 4: muitas das células estão fusionadas em grandes massas amorfas ou formando glândulas irregulares, que são distribuídas anarquicamente, exibindo infiltração irregular e invadindo os tecidos adjacentes. As glândulas podem apresentar, ainda, células pálidas e grandes, com padrão hipernefróide.
  • Grau 5: tumor anaplásico. A maioria das células estão agrupadas em grandes massas que invadem os órgãos e tecidos vizinhos. As massas de células podem exibir necrose central, com padrão de comedocarcinoma. Muitas vezes, a diferenciação glandular pode não existir: padrão de crescimento infiltrativo tipo cordonal ou de células soltas.

*Fonte: Programa Nacional de Controle do Câncer de Próstata. Ministério da Saúde – Instituto Nacional de Câncer. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cancer_da_prostata.pdf>. Acesso em 26 de Setembro de 2019.

Fatores de risco

O grupo de risco é composto por estes fatores:

  • Idade – homens com mais de 50 anos são os mais propensos a desenvolver a doença. Porém, a partir dos 40 anos é de extrema importância fazer o exame de rotina (preventivo).
  • Histórico familiar – aqueles que tem histórico na família com parentes de 1º grau, devem tomar cuidados redobrados. 
  • Sobrepeso e obesidade – de acordo com o INCA a obesidade influencia principalmente na incidência do câncer de próstata, mama e colorretal.

Sintomas

Muitas vezes o câncer de próstata não apresenta sintomas ou começa a apresentar quando está em um estágio avançado. Nesse caso, o tratamento é mais complicado. 

Porém, os sintomas mais comuns são:

  • Vontade constante de urinar;
  • Fazer força para urinar;
  • Sentir dor ao urinar;
  • Jato fraco;
  • Demora para iniciar a micção;
  • Presença de sangue na urina e/ou no sêmen. 

Diagnóstico & Prevenção

O diagnóstico é feito através  do exame de toque e/ou o exame sanguíneo de PSA. O exame de toque é importante, pois 20% dos casos não é diagnosticado através do exame sanguíneo. O exame de toque permite que o médico avalie possíveis alterações na glândula.

Para prevenir o Câncer de Próstata, os homens devem ficar alertas a esses quesitos:

  • Peso corporal
  • Atividade física
  • Dieta
  • Vitaminas, minerais e suplementos
  • Medicamentos

Tratamento

As opções de tratamento podem ser feitas combinadas ou não. São elas:

  • Cirurgia radical (Prostatectomia radical) – pode ser aplicada junto com a Radioterapia e Hormonioterapia;
  • Radioterapia (3D ou IMRT) – tratamento oncológico utilizando radiação ionizante, baseia-se na destruição do tumor pela absorção de energia da radiação;
  • Hormonioterapia – tratamento médico feito a partir de medicamentos com a função de inibir a atividade dos hormônios que tenham alguma influência no crescimento de um tumor.

Campanha de conscientização

Entendendo a importância da conscientização sobre o Novembro Azul, alunos dos cursos de Radiologia da Famesp, marcaram o inicio do mês trazendo a vivência de um paciente com diagnóstico de câncer e apresentando trabalhos desenvolvidos durante o semestre. Recomendações para o diagnóstico precoce e rastreamento do câncer de próstata, indicadas pelo Ministério da Saúde, foram os principais temas e direcionamentos abordados.

A ação teve como principais objetivos:

  • Promover a integração entre os cursos, através da divulgação de informações sobre o câncer de próstata
  • Estratégia de Conscientização – estimular a postura de atenção dos homens em relação à necessidade de investigação oportuna da próstata e reparar em alterações suspeitas
novembro-azul-folder

Conheça os cursos na área de Radiologia:

Técnico

O Técnico em Radiologia é responsável por operar e preparar equipamentos nos serviços de diagnósticos por imagem e exames radiográficos em hospitais e clínicas radiológicas, sob a supervisão de um radiologista. Com uma formação de apenas 18 meses o Técnico em Radiologia Famesp pode atuar na área.

Graduação

A Tecnologia em pról da saúde está cada vez mais presente e o método de imagem é um dos principais meios para diagnóstico e prevenção de doenças. O mercado para o tecnólogo em radiologia está em expansão.

Pós-Graduação

E também temos cursos de Pós-Graduação na área de Radiologia:

  • Pós em Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética
  • Pós em Imaginologia: Diagnóstico por Imagem EAD
  • Pós em Radiodiagnóstico por Imagem Convencional