Saí do ensino médio. E agora, qual profissão seguir?

Sai do ensino medio e agora, qual profissao seguir

 

Você já sabe qual profissão seguir? Por mais que você tenha acabado de se formar, no Ensino Médio, não há motivo para pânico: muitos ainda não sabem qual caminho profissional seguir.

O problema está em deixar para segundo plano — ou para o último instante — a decisão. Aí, a escolha pode sair sem o menor planejamento e desmotivar o aluno com o tempo. Inclusive, trata-se de 44,5% dos casos de desistência, de acordo com levantamento feito pela Universidade de São Paulo (USP).

Para evitar esse cenário e auxiliar na transição entre o ensino médio e a decisão por qual profissão seguir, montamos este post, onde reunimos algumas dicas para ajudar na busca por uma formação que tenha tudo a ver com você. Confira!

Mantenha os estudos em perspectiva

Formar-se no Ensino Médio pode ser uma oportunidade valiosa para dar um descanso aos livros. Entretanto, você não precisa abandoná-los: apenas fazer um uso otimizado deles.

Para isso, uma boa alternativa é a busca por um curso técnico em áreas nas quais você possui familiaridade. Além de ser uma excelente maneira de atualizar os conhecimentos, ajuda a apresentar aspectos práticos da profissão de seu interesse.

Vale apontar, também, que muitos cursos técnicos possuem curta duração e são investimentos mais acessíveis. Ou seja: em pouco tempo, você se especializa em uma área profissional e consegue ter um bom indicativo se deve ou não seguir naquela área de atuação. Uma proposta interessante, não é mesmo?

Quer mais um motivo para pensar no curso técnico como opção para sentir o interesse em determinado segmento mercadológico? Levantamento recente do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial aponta que 76,1% dos jovens consideram essa modalidade de ensino como uma boa entrada no mercado profissional. E 79,5% creem ser de grande relevância para o futuro do profissional.

Avalie as opções de vestibular para graduação

Além do curso técnico, convém dar uma olhada nas opções de vestibular para a graduação tradicional. Comece pela disponibilidade de cursos, analisando quais têm mais a ver com a sua personalidade, habilidades e competências. Caso isso não seja suficiente para fazer o filtro de resultados, converse com amigos, familiares e ex-professores. Descubra como eles enxergam você, no mercado de trabalho, e compare com a sua autoavaliação.

Em seguida, avalie a demanda de cursos e faça uma lista com prós e contras dos cursos que você mais se identificou. Algumas considerações a serem feitas, nessa lista:

  •         Sua identificação com o curso;
  •         A grade curricular do curso;
  •         A demanda de vagas no mercado de trabalho;
  •         Quais são as competências mais exigidas do candidato;
  •         As tendências para os próximos anos da profissão que você pensa em seguir.

Veja quais dessas questões mais impactam sua decisão e comece a riscar os que possuem menos relação com os seus interesses. Vale também conversar com profissionais das áreas que você demonstrou mais interesse. Procure saber quais são os pontos positivos, os desafios e o que pode desmotivar você a seguir carreira na profissão em questão.

Considere testes vocacionais para saber qual profissão seguir

Muitas escolas públicas e particulares oferecem testes vocacionais aos alunos. Trata-se de uma oportunidade para se conhecer melhor e ter uma opinião profissional a respeito de seus interesses profissionais.

Além disso, muitas universidades e faculdades também oferecem esse tipo de serviço. É uma boa maneira, inclusive, de apresentar aos alunos em potencial o diferencial de suas instituições. Para você, é uma porta para conhecer a realidade acadêmica dos locais.

Ou, como alternativa, muitas clínicas de psicologia também praticam testes vocacionais em seus clientes. Uma oportunidade valiosa para compreender as suas opções e avaliá-las com qualidade para descobrir qual profissão seguir.

Quer ver algumas vantagens em optar pelo teste vocacional para ajudar em sua escolha? Aí vão algumas:

  •         Aumentam as suas chances de escolher uma carreira da qual você se identifique mais;
  •         A decisão acertada também contribui para a sua motivação em se desenvolver profissionalmente;
  •         Instrui e ajuda a analisar as suas capacidades como estudante e futuro profissional;
  •         Incentiva a reflexão a respeito de sua realidade;
  •         Você descobre mais sobre si e pode aplicar esse conhecimento em outras etapas e situações de sua vida.

Por isso, caso esteja em dúvida sobre qual profissão seguir, considere esse auxílio profissional para obter uma base sólida de conhecimentos.

Faça um planejamento

Independentemente de sua escolha, é recomendável ter um planejamento sobre os próximos passos. Por exemplo: as portas de entrada para a graduação tradicional ou técnica é por meio do vestibular, o Enem ou o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). Isso significa que os estudos não devem ser relegados em segundo plano nessa transição entre o Ensino Médio e seus objetivos. Pelo contrário: é hora de saber por onde começar e se preparar para a mudança futura.

Não se preocupe tanto com o peso de sua decisão

Pode parecer contraditório com o que dissemos até aqui, mas acontece na vida de tomarmos uma decisão menos assertiva e descobrirmos isso lá na frente. E isso pode acontecer por diversos motivos, que vão desde a sua mudança de pensamento até a fragilidade do mercado de trabalho.

Isso não significa, no entanto, que trata-se do fim do mundo. Se planeje e prepare-se de acordo com as suas convicções e, caso não se sinta à vontade com sua decisão, recomece o planejamento com base em seus novos objetivos e necessidades. Como já mencionamos, se a dúvida for muito grande, vale a pena ingressar em um curso técnico, que é mais barato, de menor duração e te dá uma noção mais prática do que é a profissão, ao invés de que se jogar direto num curso de graduação.

Conclusões sobre qual profissão seguir

Como vimos, existem múltiplas escolhas que um aluno recém-saído do ensino médio têm à disposição. Sem falar na enorme demanda de cursos — técnicos ou de graduação tradicional — que incentiva e estimula novos candidatos a seguirem carreira.

Mas, com base no que vimos aqui, o primeiro passo para tomar a decisão certa consiste em se conhecer melhor. Não há decisão errada sobre qual profissão seguir: apenas aquela que tem mais a ver com a sua personalidade, preferências, competências e habilidades.

A demanda do mercado e a situação do setor de sua preferência, bem como as previsões para ele, também importam. Por isso, planejar-se é essencial para se orientar nessa etapa da vida.

Você tem alguma dica complementar às que apresentamos neste artigo? Compartilhe-as conosco, no campo de comentários, e ajude seus futuros colegas de trabalho a decidirem-se sobre qual profissão seguir!