Curso técnico em nutrição e Dietética: Saiba tudo sobre

Atualmente, muito tem se falado sobre alimentação como forma de manter a saúde em dia e ficar longe de problemas como colesterol alto, obesidade, diabetes e pressão alta. Com isso, o mercado para profissionais da área de nutrição está aquecido. Além da graduação, existe também o curso técnico em nutrição, que é uma ótima opção para quem busca uma inserção rápida no mercado de trabalho ou quer conhecer melhor o tema antes de fazer o curso superior. Saiba agora, mais sobre o curso técnico em nutrição, respectivo mercado de trabalho e salários.

O curso técnico em nutrição também é ideal para complementar o conhecimento de outras profissões, como educador físico, chef de cozinha, empreendedor do ramo gastronômico, entre outras vagas disponíveis no mercado de trabalho

Mercado de trabalho: Onde o técnico em nutrição pode atuar

Em geral, a atuação dos técnicos em nutrição e dietética tem como escopo de trabalho o acompanhamento, a orientação, a supervisão e a execução das atividades relacionadas à nutrição, mas, sempre de acordo com um nutricionista. Em termos de mercado de trabalho, o técnico em nutrição pode atuar em:

  • Alimentação e saúde coletiva;

  • Indústria de alimentos;

  • Nutrição clínica;

  • Restaurantes comerciais e industriais;

  • Redes de hotéis, creches, escolas, supermercados, hospitais e fast food.

As atribuições do técnico em nutrição são:

  • Dar acompanhamento e orientação relacionados ao preparo e porcionamento dos alimentos;

  • Fazer a supervisão e controle da higiene de equipamentos, utensílios, ambientes que impactem a alimentação e também dos alimentos;

  • Avaliar os alimentos e sua condição de consumo;

  • Prestar auxílio ao nutricionista no atendimento, coletando dados e atuando na mensuração e avaliação dos resultados de avaliações nutricionais e outros estudos;

  • Acompanhar e orientar com relação ao controle de qualidade do processo alimentar nos estabelecimentos, seguindo normas de segurança alimentar e sanitárias vigentes, e avaliando do começo ao fim do processo. Passando por etapas como o transporte, a distribuição e até mesmo o desperdício gerado.

O mercado de trabalho para os técnicos em nutrição

Hoje, existem cerca de 11 mil técnicos em nutrição no Brasil. Se você acha o número alto, vale a pena citar que são mais de 80 mil nutricionistas, lembrando novamente que os técnicos, em muitos casos, têm como responsabilidade ajudar o nutricionista. Isso quer dizer que ainda existe bastante oportunidade de trabalho para os técnicos em nutrição.

Em relatório divulgado recentemente pela Organização das Nações Unidas (ONU), foi constatado que mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e cerca de 20% dos adultos é considerado obeso. Este índice vem crescendo ano após ano, inclusive em crianças. Das crianças menores de 5 anos, 7,3% já estão acima do peso. Essas informações servem de alerta para os cidadãos e também para o governo, que declarou que pretende atuar de forma mais preventiva.

No outro extremo da balança, outro dado relevante sobre o mercado da nutrição é o crescimento do mercado de suplementos alimentares. Este segmento tem crescido em média 25% ao ano.

Quanto ganha um técnico em nutrição?

Em média, a remuneração de um técnico de nutrição e dietética no Brasil é de R$ 1,5 mil. Em algumas empresas, ao técnico de nutrição são oferecidos as vagas de: assistente ou atendente de nutrição e técnico em alimentos.

Como existe um campo fértil de trabalho na assistência aos nutricionistas, vale, inclusive, avaliar a possibilidade de atuar como pessoa jurídica, atendendo mais de um nutricionista, aumentando assim o valor da remuneração mensal.

Técnico em nutrição: disciplinas mais teóricas ou práticas?

No curso técnico de nutrição e dietética, existem disciplinas práticas e teóricas. A carga horária é bem distribuída e varia de 80 a 160 horas, totalizando um curso de 1320 horas, incluindo o período de experiências em laboratórios e o estágio supervisionado.

Para um entendimento mais amplo do corpo, são lecionadas disciplinas como Anatomia e Fisiologia Humana, Nutrição nos Ciclos de Vida, Saúde Coletiva, entre outros. Do ponto de vista mais aplicado, existem matérias que tratam da microbiologia e higiene dos alimentos, bem como da composição e preservação destes.

Como entre as atribuições dos técnicos em nutrição está também o controle e supervisão de processos em estabelecimentos, há também cadeiras voltadas à gestão, à gastronomia e às legislações que envolvem todo o âmbito da nutrição.

Como na maioria dos cursos, o estágio supervisionado é obrigatório. Mesmo que, após formado, o técnico em nutrição vá atuar sob a supervisão de um nutricionista, a experiência promovida pelo estágio durante o curso:

  • Contribui para formação do profissional;
  • Promove o networking, sendo que muitos alunos conseguem efetivação no trabalho após o estágio;
  • Ajuda a direcionar em que área o estudante tem mais aptidão para trabalhar.

Regulamentação do Técnico em Nutrição

O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) tem duas resoluções que tratam da atuação de profissionais do nível técnico na área de alimentação e nutrição

A resolução nº 227/99 trata do registro e da fiscalização dos técnicos em nutrição. Já a 312/2003 aborda e revê alguns pontos abordados na anteriormente citada e inclui novos pontos como regulamentar a participação desses profissionais nos conselhos federais e regionais de nutricionistas.

Além da regulamentação, o Conselho tem feito, nos últimos 5 anos, seminários para discutir a atuação e, principalmente, a valorização dos técnicos em nutrição e dietética.

Outro ponto importante é que o técnico em nutrição é uma ocupação reconhecida dentro da Classificação Brasileira de Ocupação (CBO). As ocupações contempladas nesta lista são utilizadas como base de diversos órgãos públicos brasileiros e servem inclusive para orientar quanto à criação ou revisão de políticas públicas relacionadas ao emprego.

Desafios para quem faz o curso técnico em nutrição

Com a internet, há uma infinidade de textos, depoimentos, vídeos e apresentações com todo o tipo de informações sobre a alimentação. Muitos blogueiros e youtubers dão dicas de dietas e nutrição sem ter a formação adequada e acabam alcançando milhares de pessoas.

Para os técnicos em nutrição, assim como os demais da área da saúde, esse é mais um desafio: disseminar as informações corretas. Para combater isso, é importante que a atuação de cada profissional respeite toda a legislação e código da profissão. Além de dar mais credibilidade à profissão em si, isso contribui para estimular ainda mais o mercado de trabalho.

E você? Se interessou pelo curso técnico de nutrição e dietética? Então, confira a matriz curricular do curso oferecido pela Famesp e faça já a sua matrícula.

Promoção Acelera com a Famesp - Ganhe uma moto

INÍCIO EM AGOSTO
INVESTIMENTO: Clique no período desejado para visualizar os valores.

+MANHÃ - 08h às 11h30

PERÍODO DA MANHà– 08h às 11h30

Mensalidade de R$ 349,00*

Desconto na matrícula somente esta semana. Confira! 
*Valor da Mensalidade com desconto para pagamentos até o dia 08 de cada mês.

+NOITE - 19h às 22h30

PERÍODO DA NOITE – 19h às 22h30

Mensalidade de R$ 369,00*

Desconto na matrícula somente esta semana. Confira! 

*Valor da Mensalidade com desconto para pagamentos até o dia 08 de cada mês.

+MATRIZ CURRICULAR

TÉCNICO EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA1320h
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Anatomia e Fisiologia Humana – 80h
Avaliação Nutricional e Educação Alimentar – 80h
Fisiopatologia e Dietoterapia da Nutrição – 160h
Gastronomia – 80h
Gestão de Serviços de Alimentação – 160h
Língua Portuguesa – 40h
Microbiologia e Higiene dos Alimentos – 80h
Nutrição Humana – 80h
Nutrição Materno Infantil e Saúde Pública Aplicada – 80h
Nutrição nos Ciclos da Vida – 80h
Psicologia e Ética – 40h
Saúde Coletiva e Primeiros Socorros – 80h
Técnicas Dietéticas e Composição dos Alimentos – 80h
Tecnologia dos Alimentos e Legislação Aplicada – 80h
ESTÁGIO SUPERVISIONADO – 120h

+DOCUMENTOS PARA A MATRÍCULA

A matrícula deverá ser realizada na Secretaria da MÉTODO. Apresentar cópia autenticada ou simples com apresentação do documento original:
– Certificado de conclusão do curso de Ensino Médio e Histórico Escolar (ou Declaração de Matrícula do 2º ou 3º ano do Ensino Médio)
– RG ( Cédula de identidade )
– CPF Cadastro Nacional de Pessoa Física (CIC)
– Título de eleitor aos maiores de 18 anos
– Prova de quitação com o serviço militar para maiores de 18 anos, se do sexo masculino
– Certidão de nascimento ou casamento
– Comprovante de residência com CEP
– Duas fotos 3×4 recentes e iguais

Comentários

comentários